Tocar seus próprios projetos – como funciona na prática para o analista

Autor: larissa

16 de outubro de 2019

Autonomia é uma das características mais procuradas por empresas de grande porte. Encontrar um colaborador que, além de compartilhar os valores éticos da empresa, consegue tocar seus projetos de maneira independente e competente, pode ser considerado um case de sucesso, quando o assunto for recrutamento e seleção.

No Grupo Boticário, incentivamos a “autonomia com proximidade”. O termo significa que os talentos contratados pela empresa precisam aprender a caminhar com as próprias pernas, dentro da empresa, porém, sempre poderão contar com as orientações e incentivos de um gestor dedicado.

É como se aquele modelo antiquado de microgestão, onde cada uma das etapas de um projeto deve ser validada pelo líder da equipe, tivesse morrido. No seu lugar nasceu um tipo de gestão que se assemelha com uma mentoria, na qual não só o projeto em construção é o foco, mas também o refinamento das habilidades necessárias para que um colaborador se destaque. 

Mesmo sabendo que poderá contar com as orientações e conhecimentos de um líder, um profissional que está no início da carreira, como um analista júnior, pode se sentir intimidado com essa demanda por autonomia. Esse sentimento não é necessário, uma vez que essa habilidade, que chamaremos de autogerenciamento, pode ser desenvolvida, como tantas outras que são úteis em ambientes de trabalho. 

Entenda como desenvolver a autogestão

Para auxiliar quem quer desenvolver essa habilidade, preparamos uma lista com dicas valiosas e fáceis de serem postas em prática. Aproveite!

1ª Autoconhecimento

Entender qual é o seu ritmo de produção, quais comportamentos e hábitos prejudicam essa produtividade, quais são as principais habilidades e quais são aquelas que você precisa desenvolver. Tudo isso faz parte do seu autoconhecimento, enquanto profissional.

Ter todas essas respostas na ponta da língua vai te ajudar a calcular quanto tempo precisará para concluir uma demanda, que tipo de auxílio você precisará pedir para o seu líder, para que a demanda em questão seja finalizada e, para identificar quando a sua produtividade for prejudicada por comportamentos que podem ser evitados. 

2ª Aprenda a se relacionar com outras pessoas

Autogerenciamento é algo muito diferente de trabalhar isolado. Por esse motivo, tente sempre melhorar a sua capacidade de se relacionar com colegas de trabalho. Cultivar relacionamentos profissionais é fundamental para a construção de uma história duradoura, dentro de uma empresa, afinal de contas: Nenhuma companhia é composta por uma pessoa só, não é?

3ª Faça um cronograma para cada projeto

Cada projeto novo que chega até um profissional deve ser encarado como uma oportunidade de demonstrar competência. Mesmo os mais complexos, representam, no mínimo, uma oportunidade de aprender.

Quando uma dessas oportunidades chegar, peça a ajuda de seu gestor direto e  divida o projeto em etapas. Cada uma delas deve conter exatamente o que você deve executar, até determinada data.

Depois disso, ao lado do seu líder, mapeie todos os recursos que serão necessários para que as etapas sejam completas com eficiência. Fica muito mais fácil atingir um objetivo, quando se tem todas as ferramentas necessárias. 

4ª Faça um planejamento semanal das suas atividades

No final de cada semana, faça um planejamento de todas as entregas, reuniões, pesquisas e outras atividades contidas nas etapas que foram definidas junto do seu chefe (aquelas que citamos no item anterior). Pode parecer exagero, mas a organização é o segredo do autogerenciamento. 

Ao olhar tudo o que você precisa produzir em uma semana, é mais fácil de otimizar se tempo e entender se outras demandas podem ser assumidas ou, até mesmo, se você precisará de ajuda para concluir seus objetivos. 

5ª Faça um planejamento diário das suas atividades

Na segunda-feira, use aquele planejamento semanal, feito no final da semana anterior, para determinar o seu planejamento diário. Leve em consideração o seu ritmo de produtividade, que foi apontado no primeiro item desta lista, e divida as demandas da semana por 5. Conforme cada um dos itens deste “to do” for executado, ele pode ser eliminado da lista. Acredite, a sensação de chegar ao fim do dia com uma lista inteira feita é uma daquelas pequenas satisfações que fazem um dia de trabalho valer a pena. 

6ª Lembre-se de que seu líder é seu maior aliado

Conseguiu notar como em diversas partes deste texto as lideranças foram mencionadas? Essa atenção dada para os líderes não é por acaso. Estar sempre em contato com seu gestor, pedindo feedbacks, é uma das melhores estratégias para a construção de uma trajetória profissional cheia de realizações. É possível que, com apenas uma dica, uma tarefa que parecia um elefante, fique do tamanho de um labrador. 

Se postas em prática, as nossas dicas são capazes de te ajudar o autogerenciamento. Não perca tempo e invista no seu desenvolvimento profissional e esteja preparado para quando as oportunidades surgirem. Confira as nossas vagas no blog

compartilhe:

Últimos Artigos

Tocar seus próprios projetos – como funciona na prática para o analista

Autonomia é uma das características mais procuradas por empresas de grande porte. Encontrar um colaborador que, além de compartilhar os valores éticos da empresa, consegue tocar seus projetos de maneira independente e competente, pode ser considerado um case de sucesso, quando o assunto for recrutamento e seleção. No Grupo Boticário, incentivamos a “autonomia com proximidade”. […]

CONTINUE LENDO

8 aprendizados sobre montar e organizar times com foco no cliente

Graduado em Administração de empresas, Filipe Ferrari entrou para o Grupo Boticário em 2010, como trainee. Durante a maior parte desse período, o administrador trabalhou no desenvolvimento de canais de venda direta e há aproximadamente 1 ano e meio mudou para a  área Comercial. O caminho trilhado por ele é mais um dos vários exemplos […]

CONTINUE LENDO

O que eu aprendi trabalhando na gestão de uma empresa nacional

Ocupar um cargo de gestão pode ser uma experiência enriquecedora para profissionais de diversas áreas. Viver uma dessas experiências em uma empresa nacional, do porte do Grupo Boticário, pode representar o empurrão que um profissional precisa para atingir níveis superiores de excelência. Para nos mostrar como essa vivência contribuiu para o desenvolvimento profissional de quem […]

CONTINUE LENDO